PRC-280 receberá investimento de R$ 134,2 milhões.

Com investimento de R$ 134 milhões, governador autoriza revitalização da PRC-280

Ratinho Junior esteve em Palmas no lançamento da pedra fundamental da obra na PRC-280. Será utilizada uma técnica inédita em estradas estaduais, que é a execução de um novo pavimento rígido de concreto sobre o asfalto já existente. Também serão implantadas terceiras faixas. As melhorias somam R$ 134,2 milhões em investimentos do Governo do Estado.

A revitalização e aumento da capacidade da PRC-280, principal corredor logístico do Sudoeste paranaense, começam a se tornar realidade. O governador Carlos Massa Ratinho Junior esteve nesta quinta-feira (9) em Palmas para o lançamento da pedra fundamental da pavimentação em concreto rígido de um trecho de 59,55 quilômetros da rodovia, além da implantação de 12,39 quilômetros de terceiras faixas. As melhorias na via somam R$ 134,2 milhões em investimentos do Governo do Estado.

O início das obras da revitalização está programado para a segunda quinzena de setembro. A reconstrução abrange o trecho entre Palmas e o Trevo Horizonte, no entroncamento com a BR-153, que dá acesso à Santa Catarina. O investimento é de R$ 107,4 milhões e faz parte do Avança Paraná, programa da Secretaria de Estado da Infraestrutura e Logística que utiliza recursos financiados pelo Banco do Brasil e pela Caixa Econômica Federal.

Para a obra, será utilizada uma técnica inédita em estradas estaduais do Paraná, chamada de whitetopping, que é a execução de um novo pavimento rígido de concreto sobre o asfalto já existente. “Estamos trazendo a Palmas aquilo que é feito em países de primeiro mundo. O pavimento em concreto garante mais durabilidade, tem vida útil de 20 ou 30 anos e é mais indicado para estradas que têm grande fluxo de cargas pesadas, como a PRC-280”, disse o governador. “Além disso, a construção de terceiras faixas em 27 segmentos da via vai melhorar a trafegabilidade e trazer mais segurança aos motoristas”, acrescentou.

Ratinho Junior lembrou que a rodovia foi construída nos anos 1970 e, desde então, não recebeu grandes intervenções além de projetos de tapa-buracos. “Em mais de 40 anos, nunca houve algum tipo de investimento para modernizar a rodovia. Eu fiz um compromisso com a região e coloquei em meu plano de governo que resolveríamos esse problema, e hoje confirmamos o maior investimento das últimas quatro décadas na estrada”, disse, destacando também que a PRC-280 está incluída no novo programa de concessões de rodovias do Paraná.

RODOVIA  A PRC-280 é a principal via de ligação entre as regiões Oeste, Sudoeste e a Capital paranaense, além de incorporar o tráfego de Santa Catarina veículos que entram no Brasil vindos da Argentina e do Uruguai. Considerada o corredor do Sudoeste, a rota é utilizada para escoamento de produção agrícola, da indústria madeireira e de celulose. Segundo o prefeito de Palmas, Cosmos Nicolau, os caminhões que trafegam pela rodovia têm cargas pesadas, o que compromete a qualidade do pavimento. “Os caminhões que saem da região carregam 80, 90 toneladas de produtos, não há asfalto que resista”, disse.

“Todo o escoamento da nossa safra é feito por essa rodovia. Somos o maior produtor de compensado e de panela de pressão da América Latina, além da produção de maçã, e tudo passa por aqui. Os moradores também usam para se deslocar para outras regiões e estados”, explicou o prefeito.

De acordo com estudo de tráfego, passam pelo trecho, diariamente, mais de 1.800 veículos pesados, como ônibus e caminhões, além de carros de passeio. A maior parte da obra se concentrará no perímetro de Palmas, município com mais de 50 mil habitantes.

O chefe da Casa Civil, Guto Silva, destacou que a rodovia foi estratégica no momento de sua construção, representando a integração da região de fronteira e o Sudoeste paranaense. Porém, a falta de melhorias e o fato de não ter sido incluída no Anel de Integração fez com que a via fosse utilizada como um desvio ao pedágio, recebendo um grande volume de veículos pesados que acabaram comprometendo o pavimento. “Temos agora a oportunidade de corrigir um erro histórico na região”, disse.

OBRA – A licitação da obra em concreto foi feita na modalidade de Regime Diferenciado de Contratações Integrado (RDCi), em que o projeto executivo e a obra em si são feitos de forma simultânea pela mesma empresa. O prazo de execução é de 15 meses, contando com os três meses que já passaram na elaboração do projeto executivo.

“Contando a partir do início das obras, o prazo de conclusão é de 12 meses, mas nosso pedido à empresa é adiantar e entregar ainda no primeiro semestre de 2022”, disse o secretário estadual da Infraestrutura e Logística, Sandro Alex.“Essa revitalização representa a inovação na infraestrutura. Estamos seguindo a tendência do mundo que é fazer uma rodovia com maior durabilidade. Isso se traduz no melhor uso do dinheiro público. A rodovia será mais segura e durável, ficará para as próximas gerações”, afirmou.

Pela técnica de whitetopping, que garante vida útil de pelo menos 20 anos, o pavimento atual receberá serviços de reparos e correção do nível, sendo aproveitado como base para o pavimento de concreto. A rodovia receberá placas de concreto de 22 centímetros de espessura, restaurando completamente a pista, que será alargada em 40 centímetros de cada lado. Os acostamentos também vão receber o pavimento de concreto, mas passarão por reciclagem de sub-base primeiro. A obra prevê ainda a adequação dos dispositivos de drenagem, da sinalização horizontal e vertical, e de elementos de segurança.

TERCEIRAS FAIXAS  A ampliação da capacidade prevê a implantação de terceiras faixas em dois trechos da PRC-280: entre o quilômetro zero, na divisa do Paraná com Santa Catarina, e o km 5,9, em União da Vitória; e entre o km 130,3, no acesso a Palmas, e o km 254,9, no entroncamento que dá acesso a Marmeleiro. O investimento nos dois trechos é de R$ 26,8 milhões, também com recursos do Avança Paraná, além de um financiamento contratado pelo Governo do Estado junto ao Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).

A execução das terceiras faixas está dentro do Programa de Revitalização da Segurança Viária do Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná (DER/PR), que prevê soluções como faixa para ultrapassagens, alargamento de pista, reabilitação do pavimento, eliminação de degraus com desnível maior que cinco centímetros, reforço da sinalização horizontal e vertical e implantação de mais dispositivos de segurança

RSS
Follow by Email
YouTube
YouTube